Canela-de-ema

Canela-de-ema, Belezas do Distrito Federal

Canela-de-ema é uma das encantadoras maravilhas natural do Cerrado de Ceilândia, no Distrito Federal.

Informações Sobre Canela-de-ema

Uma das publicações sobre vegetação do cerrado mais usadas para minhas pesquisas é Guia de Campo em PDF, de onde extraí a classificação a seguir:

“Vellozia squamata (Sin: Vellozia flavicans),Vello ziaceae – Canela-de-ema – Hábito: Subarbusto ou arbusto; Fitofisionomia ou Habitat: Cerrado (stricto sensu), campo sujo, campo rupestre (lato sensu); Distribuição: BA, MT, GO, DF, MG”.

Local da foto: Ceilândia – DF – Imagens: @prodivanvelasco.

Além da fonte citada acima, conto também com publicações da EMBRAPA Cerrados e Plantas de Thomé – Guia Fotográfico. Outro belíssimo trabalho em PDF.

A região onde costumo produzir as imagens, em Ceilândia-DF, é abundante em espécies nativas do cerrado em frutos, flores, animais… Nunca fui ao local sem ter nada interessante a fotografar ou filmar.

A Canela-de-ema, nome popular da Vellozia squamata é família Velloziaceae, uma planta hermafrodita comum no cerrado brasileiro. “Ela possui crescimento lento, cerca de 4 centímetros ao ano. É uma espécie em extinção em vários locais do Brasil” (Fonte Wikpédia).

Estas imagens foram feitas ao cair do sol no horário de verão. E por falar nele, encontrei uma utilidade, para este horário. Depois de um dia cansativo de trabalho, ainda sobra um resto de dia ensolarado para contemplar.

Canela-de-ema, Imagem Rara

Esta raridade, Vellozia squamata ou Canela-de-ema, chamou-me a atenção de longe. Não resisti ao desejo de registrar sua beleza.Talvez em pouco tempo as imagens sejam tudo o que nos reste dessa maravilha. Especulação imobiliária, degradação da natureza, desgoverno… nosso país está entregue às traças. Há pouca esperança da natureza se salvar.

Compartilho aqui, com quem goste de belezas naturais, minhas melhores imagens, afim de que elas produzam alegrias e emoções boas. Imagens desagradáveis de violências, crimes, dores, corrupção … bem, esqueçamos disso. Contemplemos essa beleza.

 

Novo Começo

Novo Começo, Novas Ordens, Aliança

Novo Começo, Novas Ordens, Aliança estudo baseado em Gênesis 8.1-7, primeira parte.

Novo Começo, Novas e Velhas Ordens

Antes, Deus tratava com Noé, agora Ele inclui os filhos. A nova humanidade recebe Novo Começo, Novas Ordens e Aliança.

Quais são as ordens? Antes das ordens, “Deus abençoou a Noé e a seus filhos” (1). Não dava para dizer como antes: “E viu Deus que tudo era muito bom” (Gn 1.31). Mas segue uma bênção para a nova humanidade. Então vem as ordens: “Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei a terra”.

Esta mesma ordem fora dada no primeiro começo (Gn 1.28).

As ordens a Noé se assemelham às dada a Adão (Gn 1.26-31; 2.15-17), iniciante da primeiro população, a Abraão (Gn 12) e, posteriormente a Moisés no Pacto com Israel (Êx 20).

Quatro coisas sobre fecundidade e multiplicação:

1 – A proliferação da espécie humana só é possível através de um relacionamento sexual entre um homem e uma mulher, heterossexual. Deus é sábio e não perdeu tempo na confecção do novo mundo. Ele fez tudo certo, pronto para funcionar. Qualquer plano contrário é coisa do inimigo que semeou o joio (Mt 13.25).

2 – As mensagens por trás deste fim e recomeço são: 2.1 – Deus tem poder para começar e recomeçar quantas vezes quiser e de várias as formas; A decisão é dele. Ele é Soberano; 2.2 – Deus é santo e punirá o pecador. A  imagem do dilúvio foi marcante. Ver tudo e todos desaparecerem por castigo de Deus causou forte impressão. Por gerações isto não seria esquecido. Jesus lembra que no próximo evento de destruição final será semelhante (Mt 24.47).

3 – Deus destruiu o primeiro mundo (civilização com tudo o que lhe pertencia) por causa do pecado (6.5). Deixou poucos para continuar a história e trazer o Salvador ao mundo, pois Deus não desistiu de seu propósito ao criar a humanidade: relacionar-se com seres à sua imagem e semelhança. Deus é relacional.

4 – “Multiplicai-vos e enchei a terra” – Controle de natalidade nunca esteve nos planos de Deus. Portanto, configura ato de desobediência humana. Anticoncepcional e esterilização nunca foi ordenado por Deus e nem permitido; não encontra respaldo bíblico. E, por isso, o cristão que o pratica está em desobediência a Deus.

Muitos vão se justificar é dizer que é caro ter muitos filhos, que é preciso gerar com responsabilidade, que a terra já está muito cheia, etc. Mas todas essas respostas são políticas, sociológicas, filosóficas, econômicas, mas não, bíblicas e teológicas. Mostrem um texto que permite a um casal não ter filhos por opção. Para um povo que diz obedecer a Bíblia isto deveria pesar.Precisamos ser honestos com a Bíblia e com Deus e, ao menos pedir perdão por não cumprirmos os seus desígnios. Fomos levados a essa práticas por pressões financeiras e outras que não vêm ao caso neste estudo.

Nova Relação Com Os Animais (Gn 1.26-31; 9.2-5)

No primeiro mundo, o relacionamento do homem com os animais era de domínio pacífico. Os homens não queria comê-los, pois todos, tanto animais como homens eram herbívoros (1.29,30).

No novo mundo, Deus diz: “tudo o que se move e vive ser-vos-á para alimento; como vos dei a erva verde, tudo vos dou agora” (v.3).

Há proibição de comer a carne com seu sangue, pois sangue é vida (Heb. nephesh, Alma), e vida pertence a Deus. Nem mesmo um pardal está esquecido diante de Deus (Lc 12.6).

Começa uma nova ética no relacionamento com os animais e seu abate. Controle de abate de animais é, portanto, prescrição divina.

Broadmam comenta, também, que os animais deviam sua continuação a Noé. Lembrem-se que é por causa do justo Noé que tudo continua, pois ele foi o único no meio de uma geração toda corrompida que Deus viu uma motivação para continuar (6.8,9).

Broadmam menciona Isaías 11 apontando um tempo de paz entre homens e animais onde um não vai querer comer o outro. Onde isto vai acontecer? Na minha opinião, diz o texto (Is 11.9), na terra. Quando? bem Aposto que só pode ser no milênio quando Cristo reinar com vara de ferro sobre as nações (Ap 20.4,6).

Nova Relação Com Os Homens (Gn 9.6,7)

No Novo Começo, depois do pecado, o assassinato foi algo terrível, brutal, surpreendente. Porém Deus não permitiu que Caim fosse morto por algum seu semelhante. Por isso pôs-lhe um sinal para que ninguém o matasse (Gn 4.15).

Agora, no Novo Começo, Deus proíbe explicitamente o assassinato e permite a vingança, mas veja, dentro da lei que, mas tarde viria a regular este ato (Dt 19; Êx 21.11-24). O Estado tem o dever de regular o crescimento do mal na sociedade (Rom. 13:1-7; I Ped. 2:13-17; I Tim. 2:1-3), se for preciso com uso da força.

Uma Ordem Antiga (Gn 9.7)

Este trecho começa e termina com a mesma ordem: Fecundidade e multiplicação. Quando a Bíblia repete uma ordem divina é porque isto é muito importante; é algo para ser obedecido à risca – uma ênfase no que é mais importante.

O próximo estudo será sobre a Aliança de Deus com o novo mundo ou novo começo.

dilúvio

Dilúvio | Quanto Tempo Durou O Dilúvio?

Traçaremos um gráfico com as referências dos fatos desde o dia de entrada na arca até o dia do fim do dilúvio:

Referência Fato Data
Gn 7.6,11 “As águas do dilúvio inundaram a terra”. No ano 600 de Noé, no 2º mês. dia 17.
Gn 7.12, 17 “copiosa chuva” 40 dias e 40 noites, 40 dias.
Gn 7.24; Gn 8.3 “As águas… predominaram sobre a terra”. As águas começaram a baixar. 150 dias = 5 meses.
Gn 8.4 A Arca repousou sobre o Monte de Ararate. 7º mês
Gn 8.5 “Apareceram os cimos dos montes” 10º mês.
Gn 8.6 Noé abriu a janela da arca, e soltou um corvo e depois uma pomba 11º mês
Gn 8.10 Soltou a pomba pela 2º vez 11º mês, 7 dias depois.
Gn 8.12 Noé soltou a pomba 3ª vez. 11 meses e 14 dias.
Gn 8.13,14 A terra estava seca 12 meses ou ano 601 de Noé. dia 27.

Então, Noé, sua família e os animais passaram pouquinho mais de 1 ano na arca até as águas secarem.

Todos os homens são esquecidos nesse texto de capítulo 6-8. Nele predominam dois personagens principais: Deus e Noé. Deus tratou apenas com um homem sobre a destruição e reconstrução do mundo. Até mesmo sua família, conforme já dissemos noutro post, foi salva por causa da aliança de Deus com Noé.

Imaginemos: Um ano dentro de uma arca cheia de animais não deve ter sido fácil. Certamente os dias foram cercados de ansiedade por ver terra seca.

O Dilúvio Não Afogou A Memória de Deus

Finalmente Deus se “lembrou” de Noé. O que significa:“lembrou-se” referente a Deus? Será que Deus tem memória curta?

Esta linguagem chama-se “antropomorfismo”, atribuição de características e sentimento humanos a Deus, por não se encontrar uma palavra adequada para explicar algum evento sobrenatural.

O fato pode ser descrito como: Deus não se esqueceu “de Noé e de todos os animais selváticos e de todos os animais domésticos que com ele estavam na arca; Deus fez soprar um vento sobre a terra e baixaram as águas” (8.1).

Por isso “fecharam-se as fontes do abismo” e as águas se secaram. Mas é interessante pensar que Deus não se lembrou só de Noé de sua família, mas também dos animais. Claro que o homem é especial para Deus. Mas toda criação é lembrada por Ele o tempo todo. Deus jamais se esquece do que fez e faz.

Quando saiu da arca, Noé levantou um altar ao Senhor e sacrificou animais limpos e aves limpas. Esta foi a razão deles entrarem na arca em maior número que os animais sujos (Gn 7.2). Mais tarde,  a lei diferenciaria os animais limpos dos imundos (Lv 11.47).

O Novo mundo começou com adoração. O escritor sabia até o que Deus estava sentindo:

“E o Senhor sentiu o suave cheiro, e o Senhor disse em seu coração: Não tornarei mais a amaldiçoar a terra por causa do homem; porque a imaginação do coração do homem é má desde a sua meninice, nem tornarei mais a ferir todo o vivente, como fiz” (Gênesis 8:21).

Porém, a nota de que o homem é mau continuamente logo estragará o clima de culto.

O Julgamento

O Julgamento de Jesus Foi Injusto

No verso 43 de Marcos 14, um grupo de peritos na Lei de Moisés chegou no jardim pronta para descumprir os Mandamentos e instaurar O Julgamento de Jesus. Por que o julgamento foi injusto? Veja o que dizia a Lei que eles conheciam muito bem:

1 – “Não seguirás a multidão para fazeres o mal; nem numa demanda darás testemunho, acompanhando a maioria, para perverteres a justiça” (Êxodo 23:2).

2 – “Não matarás (Êx 20.13)

Porém, eles levantaram falsos testemunhos e mataram a Jesus.

Qual foi a senha da traição (44)?

O beijo era uma forma costumeira de saudação, particularmente de um rabi. (Os cristãos primitivos eram encorajados a reafirmar a sua comunhão, saudando-se uns aos outros com um “ósculo santo” ; Rom 16:16; I Cor. 16:20; etc.)” – Broadmam.

Donde Pedro conseguiu uma espada? Seria por isso que ele estava confiante ao ponto de jurar fidelidade a Jesus(29)? Não sabemos, mas as armas da batalha espiritual aqui foram oração e submissão. 

O Doutor Lucas é o único que registra tanto o corte da orelha quanto a cura (Lc 22.50,51). João revela o praticante e o nome do que sofreu ato (Jo 18.10,11).

Um Escudeiro Secreto do Rei foi descoberto (51-52).

Supõe-se ser Marcos, o escritor.

O Julgamento de Jesus: O Processo, Condenação (Mc 14.53-15.21).

São dois julgamentos: um religioso e o outro civil. O religioso está em 14.53-65. O Civil está em 15.1-15. E a execução da sentença está em 15.16-32.

Detalhes do Julgamento Religioso (14.35-65).

As mesmas pessoas se reuniram para julgar a Jesus, agora com a presença do sumo sacerdote. Provavelmente Caifás (18-36 d.C.).

O sumo sacerdote era o “pontífice supremo e representante da nação judaica perante Jeová” (Êx 27.21 e cap. 28 – Dicionário da Biblia J. D. Davis).

Sinédrio: “Assembleia judia de anciãos da classe dominante à qual diversas funções políticas, religiosas, legislativas, jurisdicionais e educacionais foram atribuídas”.

Como eram as testemunhas (56)? Falsas. Quebra do nono mandamento: Não dirás falso testemunho contra o teu próximo (Êx 20.16).

O testemunho deveria ser concordante entre duas ou três testemunhas:

Por boca de duas testemunhas, ou três testemunhas, será morto o que houver de morrer; por boca de uma só testemunha não morrerá.

Deuteronômio 17:6

Uma só testemunha contra alguém não se levantará por qualquer iniqüidade, ou por qualquer pecado, seja qual for o pecado que cometeu; pela boca de duas testemunhas, ou pela boca de três testemunhas, se estabelecerá o fato.

Deuteronômio 19:15

Como era o testemunho deles (57-59)? Sem fundamento e incoerente.

A sentença veio quando perguntado Jesus respondeu a verdade (62). Então Jesus foi sentenciado por dizer a verdade. Eles estavam vivendo uma total inversão de valores.

O Julgamento civil (Mc 15.1-14).

A sentença do julgamento civil também foi injusta. Isto podemos ver nas palavras do próprio Pilatos quando disse: “Que mal fez?” (14).

E Pilatos, respondendo, lhes disse outra vez: Que quereis, pois, que faça daquele a quem chamais Rei dos Judeus?
E eles tornaram a clamar: Crucifica-o.
Mas Pilatos lhes disse: Mas que mal fez? E eles cada vez clamavam mais: Crucifica-o
Marcos 15:12-14

As Leis foram descumpridas para satisfazer a classes dominadoras e interesses políticos.

segurança

Segurança | Como Viver em Segurança Sobre Os Abismos

Trabalho em altura algumas vezes. Embora não seja muito alto em relação às alturas conquistadas pelos alpinistas, causa medo. Por isso é preciso muito cuidado e treinamento de segurança específico para este tipo de trabalho.

Quando alguém não acostumado está num lugar alto e com medo, nós o aconselhamos a não olhar para baixo. Olhando para baixo a pessoa vê o abismo em baixo dela e o temor é maior. O medo gera pavor e tudo junto enfraquece a pessoa que passa a correr mais risco de queda. Um fato bíblico semelhante foi vivido por Pedro. Ele andou sobre as águas até que começou a olhar as circunstâncias em que estava. Ai começou a afundar (Mt 14.28-30).

Segurança Sobre A Corda Bamba da Vida

Todos nós, caminhantes desta vida, estamos andando sobre um abismo que ameaça nossa alma. Estamos constantemente numa corda bamba, e precisamos ser bons equilibristas e usar as técnicas da sobrevivência como segurança.

As técnicas nessa caminhada perigosa nem sempre são usadas pela maioria das pessoas. Maioria vai seguindo sem perceber o perigo em que estão vivendo. A melhor das técnicas é caminhar pela fé em Cristo, o bom pastor, que já caminhou por aqui e venceu.

O salmista Davi fez do Senhor Deus o seu Pastor. Por isso ele andava seguro e cantando o verso acima: “Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam” (Sl 23.4).

Ele aprendeu a caminhar nas alturas não olhando para baixo, para o perigo, mas, para Deus. Por isso o abismo não o assustava. Ele estava seguro, confiante.

Onde você tem fixado seus olhos? Como tem sido sua caminhada nesta vida? Você está seguro(a)? Para onde você tem olhado? Onde você tem buscado segurança?

O melhor ponto para fixarmos nosso olhar é Cristo. Por isso o autor da carta aos Hebreus disse: “Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus” (Hb 12.2).

Quem assim confia no Senhor irão às alturas, como disse o profeta Isaías: “Mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão” (Isaías 40:31).

Olhe para Jesus e caminhe com segurança. Ele lhe levara ao ponto mais alto que um pecador pode chegar: A glória eterna. Sucesso Vital para sua vida.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/sucessovital/

Batalha Espiritual

Batalha Espiritual | Jesus E Sua Batalha No Getsêmani

 Jesus Enfrenta A Batalha Espiritual no Jardim do Getsêmani (Mc 14.32-52), continuação do estudo de Marcos 14 e 15Getsêmani: “Lugar onde se prensa o azeite”; “Lugar de Azeite”. Alguns acham que era o mesmo Monte das Oliveiras.

Batalha Espiritual nos Jardins.

Às vezes pensamos que jardim é lugar de paz. Há um hino que diz “ó que lindo jardim é o jardim de oração, onde as rosas exalam poder, Cristo meu Salvador, abre as portas do amor, eu me sinto feliz em viver”. Mas duas grandes batalhas aconteceram num jardim. Uma foi perdida, e outra foi vencida. Onde aconteceu a primeira?  

A primeira batalha espiritual foi perdida num jardim, no Éden, pelo primeiro Adão (homem ou humanidade). Agora, outra batalha se trava noutro jardim pelo segundo Adão, Cristo (O Ungido) que venceu e está criando uma nova humanidade espiritual (1 Co 15.45-49; 2 Co 5.17).

Jesus, O Personagem Central da Batalha Espiritual

O personagem central é Jesus. Aliás, Ele é o personagem central de toda a Bíblia. No Velho Testamento, Ele é a esperança que move a História, especialmente, de Israel.

No Novo Testamento Ele é o personagem central absoluto inserido como Pessoa histórica em que tudo gira em torno dele. Tudo e todos apontam para Jesus, o Cristo.

Observe os Evangelhos. Jesus é o menino especial que vai nascer. Ele é o menino que está crescendo em sabedoria e graça. Ele é o que tem o melhor ensino. Ele é o que cura, liberta os oprimidos do Diabo, que ressuscita os mortos, o que morre pelos nossos pecados, o que ressuscita, o que é anunciado e esperando pela igreja. Não sei como alguém pode achar graça noutros personagens.

A Arma da Batalha Espiritual

Qual o objetivo de irem ao jardim? É oração.

Quem Jesus escolheu para estar com Ele? Pedro, Tiago e João. Eles eram os escudeiros do Rei.

Era um oficial que os reis e os generais escolhiam entre os mais valentes. Era dever do escudeiro levar as armas do seu senhor, e além disso ser portador de mensagens de uma parte do campo para outra, como hoje fazem os ajudantes de campo. Muitas vezes, no combate, era ele que levava o escudo e protegia a pessoa do seu senhor (Jz 9.54 – 1 Sm 16.21 – 31.4)”. Fonte: http://biblia.com.br/dicionario-biblico/e/escudeiro/

1ª Arma: Oração

Qual era a arma (Ef 6.18,19) ? . Eles cumpriram a missão? Não. Eles dormiram na oração. Jesus nos mandou orar e vigiar (38). Estamos cumprindo nossa missão?

Mas Pedro aprendeu posteriormente a lição e transmitiu aos seus discípulos pastores (1 Pe 5).

Como Jesus se sentia (33,34)? Ver Jo 12.27. Por que (35,36)? Qual era o cálice que Jesus tinha para beber? O cálice da morte.

2ª Arma: Submissão

Qual é o conteúdo da oração de Jesus (35,36)? Submissão: “condição em que se é obrigado a obedecer; sujeição, subordinação”. Ser submisso é abrir mão de sua própria vontade; para fazer a vontade de Deus.

Como já li em um livro cujo título não me lembro, o Soberano decidiu que tem uma missão importante e traçou os termos da mesma. Os soldados estão ao seu dispor. Você faz parte do exército. De repente Ele chama: Soldado 46! Você responde: Sim, Senhor! Eis-me aqui, envia-me a mim, Senhor!

Saulo quis lutar contra o chamado. O Soberano lhe disse: “Dura coisa te é recalcitrar contra os aguilhões” (At 26.14). Não resista. Submeta-se.

Como Jesus se dirige a Deus (36)? Aba, Pai. A Bíblia Shedd comenta: Jesus nunca duvidou de Sua eterna relação com Seu Pai, nem sequer no Getsêmani. 

Seria possível Deus livrar Jesus daquela hora? Sim. Deus pode todas as coisas. Mas o que importa não o que Deus pode fazer, mas qualquer que seja a vontade divina, nós temos de nos submeter.

Em momentos cruciais, de dor e agonia não podemos duvidar da presença e, da proteção de Deus. Vigiando em oração e submissão a vitória na batalha espiritual será certa.

Plantas Nativas do Cerrado

4 Espécies Plantas Nativas do Cerrado

Sucesso Vital apresenta mais 4 Espécies de Plantas Nativas do Cerrado encontradas na divisa Samambaia Sul, Taguatinga e Ceilândia no Distrito Federal – Brasil.

A ficha técnica foi extraída e adaptada de Guia de Campo do Ministério do Meio Ambiente:

1ª Plantas Nativas do Cerrado – Bulbostylis paradoxa

Plantas Nativas do Cerrado
Bulbostylis paradoxa

“Bulbostylis paradoxa, CYPERACEAE – Hábito:- Erva cespitosa perene; Fitofisionomia ou Habitat: Cerrado (stricto sensu), cerradão, vereda, campo sujo, campo rupestre (lato sensu), savanas amazônicas; Distribuição: Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste, Sul”; Local da foto: Ceilândia-DF.

2ª Plantas Nativas do Cerrado – Jenipapo-de-cavalo

Plantas Nativas do Cerrado
Tocoyena formosa, RUBIACEAE
Plantas Nativas do Cerrado
Tocoyena formosa, RUBIACEAE

“Tocoyena formosa, RUBIACEAE – Jenipapo-de-cavalo – Hábito: Arvoreta; Fitofisionomia ou Habitat: Cerrado (stricto sensu), Campo Rupestre (lato sensu); Distribuição: AP, PA, AM, MA, CE, PE, BA, MT, GO, DF, MS, MG, SP, PR”. Local da foto: Ceilândia-DF.

O fruto pode ser consumido in natura ou na confecção de licores, vinho, xarope, doces e suco.

O Jenipapo-de-cavalo também é usado na medicina popular, no combate a inflamações ósseas e musculares, entorces, inchaços e calmante cardiáco.

Pesquisas apontam que Jenipapo-de-cavalo conntém ferro, Cálcio, vitamina B1, Vitamina B12, vitamina B3, vitamina B5, Vitamina C, fibras, proteínas e Fósforo. Trata-se, então, de mais uma fruta poderosa do Cerrado brasileiro, riqueza que o Brasil não não descobriu ou não dá o valor que ele merece.

3ª Plantas Nativas do Cerrado – Marolo-do-campo

Plantas Nativas do Cerrado
Annona monticola, ANN ONACEAE
Plantas Nativas do Cerrado
Annona monticola, ANN ONACEAE

Annona monticola, ANN ONACEAE – Marolo – Hábito: Arbusto; Fitofisionomia ou Habitat: Cerrado (stricto sensu), Campo Sujo; Distribuição: MT, GO, DF, MG, SP; Local da foto: Ceilândia – DF.

Igual a Annona Classiflora ou araticum grande, conhecido como Pinha do Cerrado, pode ser consumido in natura ou na confecção de sucos e licores.

4ª Plantas Nativas do Cerrado – ARAÇÁ AMAREO – PSIDIUM CATTLEIANUM  – MYRTACEAS

O nome vem do “tupi Guarani: ARÁ-Fruta + eçá – olhos, referindo-se as sépalas persistentes que parecem formarem cílios. Também recebe os nomes: Araçá amarelo, Araçá vermelho, Araçá de coroa, Araçá do brejo, Araçá doce, Araçá do campo, Araçá de comer, Araçá da praia, Araçá morando (Por causa do fruto de cor vermelha), Goiabinha e Goiaba do Ipiranga” (Fonte: Colecionando Frutas).

Semanalmente visito a região e nunca voltei sem encontrar uma novidade surpreendente, uma descoberta. No dia dessas fotos, a chuva surpreendeu a mim e à Maia (cadela). Tentamos nos abrigar em baixo de uma das árvores de jenipapo-de-cavalo e me deparei com esses frutos lindos.

Este é o surpreendente cerrado brasileiro, um sobrevivente, como tantos outros brasileiros.

Outras fontes:

Frutos Atrativos do Cerrado.

Plantas que Curam

Aliança

Aliança | A Celebração da Nova Aliança

Em Mc 14.22-26, tudo acontece durante uma refeição, quando estavam à mesa e comiam (17,18). Destacamos que a traição é um pecado horrível, pois ele é praticado por quem não esperamos. O traidor é alguém íntimo: come em nossa mesa, comunga conosco, dorme em nossa cama, troca confidências… Celebra a Aliança junto conosco, depois dá o bote diabólico.

Pois não era um inimigo que me afrontava; então eu o teria suportado; nem era o que me odiava que se engrandecia contra mim, porque dele me teria escondido.

Mas eras tu, homem meu igual, meu guia e meu íntimo amigo.
Consultávamos juntos suavemente, e andávamos em companhia na casa de Deus
(Salmos 55:12-14).

Nós somos surpreendidos pelos laços da traição. Porém, Jesus conhece os traidores (18), e tem uma sentença pra eles (21).

O que Jesus fez enquanto Celebrava a Páscoa?

Jesus tomou a pão, abençoou-o, partiu-o, deu aos seus discípulos e disse: “Este é o meu corpo”.

Observamos uma solenidade. Jesus toma o pão e o cálice seguidos de oração Havia por parte dos discípulos: contrição (19).

O Corpo e o Sangue. Logicamente que isso é uma metáfora. Isto é, uma relação de semelhança entre duas coisas, dois termos. O pão representa o corpo de Cristo.

Não há transubstanciação, ou seja, transformação de uma substância em outra. Depois de abençoados, o pão continuou pão, e, o vinho, vinho. O que há é uma representação.

Em seguida, Jesus tomou o cálice e, tendo dado graças e deu aos discípulos e todos beberam dele, inclusive Judas Iscariotes. Isso nos ensina que um traidor pode participar da celebração da Aliança. Aliás, o traidor é alguém com quem temos uma aliança.

Jesus conhece os que são seus:

Todavia o fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são seus, e qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniquidade (2 Timóteo 2:19).

Se o pão representa o corpo, o que representa o vinho dentro da Nova Aliança?

Aqui há outra figura de linguagem: sinédoque, conteúdo pelo continente. Ninguém bebe o cálice, mas o seu conteúdo.

O conteúdo do cálice, o vinho, representa que? O sangue da Nova Aliança. Ela não feita com sangue de bodes (Hb 9.12).

O sangue de Cristo foi derramado por quantos? “Em favor de muitos” e não, por todos.

O que o sangue de Cristo é? O sangue da Nova Aliança. Se há Nova, então existe a Velha. Qual é a velha Aliança? O Velho Testamento, a Lei de Moisés.

O sangue de Cristo tem poder para salvar a todos, mas quem O rejeita e O despreza, não pode experimentar de seu poder.

Onde estão os ingredientes da Páscoa ordenados em Ex 12 na celebração de Jesus?

Eles desapareceram e deram lugar ao pão e ao vinho representando corpo e sangue do Senhor. Estes são os ingredientes da Nova Aliança. Jesus assumiu o lugar do cordeirinho, que representava a todos nós. Eles eram como figura de Cristo.

O sangue do cordeiro pascal de Êxodo 12 foi substituído pelo sangue de Cristo. Quem está lavado com o sangue precioso de Jesus, o anjo da morte passará e não o alcançará. Cristo é a nossa Páscoa (1 Co 5.7).

Seu sacrifício tem validade eterna. Por isso, não é preciso mais sacrifício de animais e nem humanos. Mesmo porque Deus só aceita o único sacrifício oferecido por Ele mesmo (At 4.12; 2 Tm 2.5,6).

Canela-de-ema

Canela-de-ema É Destaque do Cerrado

Sucesso Vital elege Canela-de-ema destaque da região visitada semanalmente em Ceilândia – DF.

Como sempre dizemos, esta região do Cerrado é um sucesso o ano todo. É mais abundante em flores no inverno, entre junho e setembro. Mais abundante em frutos entre setembro e novembro. Porém, nunca deixa de florescer e frutificar. A cada dia uma surpresa nos aguarda.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Descrição Técnica de Canela-de-ema

No mês de janeiro encontrei várias flores, entre elas, essa popularmente conhecida como Canela-de-ema. A descrição a seguir é de Wikpédia:

“A canela-de-ema (Vellozia squamata) é um arbusto da família Velloziaceae. Trata-se de uma planta hermafrodita comum no cerrado dos estados brasileiros de Bahia, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e São Paulo. Ela possui crescimento lento, cerca de 4 centímetros ao ano. É uma espécie em extinção em vários locais do Brasil”.

Notamos na última frase: “espécie em extinção”. No cerrado essa extinção deve ser acelerada, pois as queimadas anuais, o descaso do governo e a falta de educação de nosso povo cooperam para destruição.

A próxima descrição é o PDF Guia de Campo do Ministério do Meio Ambiente:

Vellozia squamata (Sin: Vellozia flavicans),Vello ziaceae – Canela-de-ema – Hábito: Subarbusto ou arbusto; Fitofisionomia ou Habitat: Cerrado (stricto sensu), campo sujo, campo rupestre (lato

sensu); Distribuição: BA, MT, GO, DF, MG; Local da foto”: Ceilândia /Taguatinga – DF.

O Autor de Canela-de-ema

Essa imponente flor é obra do Criador. Ela está no jardim contaminado pelo pecado. O homem deixou um intruso penetrar no jardim e contaminá-lo. Agora tudo está se corrompendo, doente, morrendo…

Ela e alguns de nós, aguardamos o novo jardim, para o novo homem. Jardim criado por Cristo Jesus, “eis que tudo se faz novo” (2 Co 5.17).. Ah, como anseio esse dia! Dia de restauração.

“O néscio dirá: Não há Deus” (Sl 14.1); não há Criador. Que absurdo! Como alguém pode dizer que tanta beleza cuidadosamente desenhada, com simetria e combinação de cores é obra do acaso?

 

Canela-de-ema

Jesus Assume O Lugar de Cordeiro Pascal

Jesus Assume O Lugar de Cordeiro Pascal

Estudo baseado em Mc 14.1-15.20. A morte de Cristo não é um acidente na História. Na verdade, Jesus Assume O Lugar de Cordeiro Pascal.

 Jesus Assume O Lugar de Cordeiro Pascal – Plano de Morte (1-2)

Quem são os personagens envolvidos no plano de morte de Jesus?

Principais sacerdotes: A função sacerdotal é de mediadores entre Deus e os homens. Suas obrigações: Ministrar no santuário diante do Senhor, Ensinar ao povo a guardar a lei de Deus e a tomar conhecimento da vontade divina, consultando o Urim e Umim (Ex 28.30; Ed 2.63; Ne 16.40; 18.5).

O Sumo Sacerdote era o chefe supremo do judaísmo.

Durante os períodos em que Israel foi dominado por outros povos, os reis que os dominavam empossavam o sumo sacerdote. O Sumo Sacerdote presidia o Sinédrio (Mt 26.57; At 5.21- J. D. Davis).

Escribas (Heb. sopherim, plural de sophar, “escrever”, “colocar em ordem”, “contar”; Gr. Grammateis, “escribas”, “interpretes da Lei” – nomikoi).

Eram inicialmente copistas da Lei. Eles ganharam notoriedade no período interbíblico com o silêncio das profecias e a necessidade de se estudar a Bíblia. Um grupo de peritos na Lei e outras escrituras (Examinai as Escrituras, J. Sidlow Baxter, Pg 43-47).

Quando isso aconteceu? Dois dias depois do sermão sobre o fim do mundo:

  • Na Pascoa:Passagem, Ex 12.23. Foi instituída no Egito para comemorar a redenção de Israel” (Ex 12.2,1; Dt 16.1 – J. D. Davis). Objetivo: Lembrar a noite em que Deus feriu de morte os primogênitos egípcios e livrou os primogênitos de Israel. Na ocasião, deveriam matar um cordeiro de um ano, sem mancha e sem defeito, macho e comê-lo com Pães Asmos (pães sem fermento) e com ervas amargas, simbolizando o sofrimento na escravidão egípcia.
  • Na festa dos Pães Asmos. Por fazer parte da festa da Páscoa, às vezes era confundida com ela.

Os personagens centrais desses dois versos são os principais sacerdotes e escribas. O que eles queriam?

Os principais sacerdotes e escribas procuravam como prender e matar a Jesus.

Mas do quê que os escribas (e também os sacerdotes) eram peritos? Da Lei. E qual era o ponto central da Lei? Claro, os Dez Mandamentos. E O que diz o 6º mandamento? Isto, “não matarás”.

O fato de querer matar a Jesus na Páscoa foi providencial: Ali o Cordeiro de Deus apresentaria o sacrifício definitivo (Hb 10).

Devemos ter cuidado de nossa religiosidade, pois a religião cega-nos ao ponto de militarmos contra nossas próprias crenças.

Jesus Assume O Lugar de Cordeiro Pascal – Em Marcos Mc 14.3-9 – Balsamo de Alabastro seria o perfume dedicado especialmente ao corpo de Jesus.

Jesus estava em Betânia, na casa de Simão, conhecido como leproso.

Betânia: “Casa do aflito” ou “Casa das Tâmaras”.

A lepra atacava a pele do rosto e das mãos, provocando a perda dos dedos. Segundo a Lei, Simão deveria ficar exilado da sociedade (Lv 14).

Simão era bem conhecido na cidade, por isso seu nome e sua identidade: o leproso.

Você faria uma refeição na casa de Simão?

Jesus não tem nojo de nós nem mesmo sabendo que temos a mais nojenta contaminação, o pecado.

O que aconteceu na casa do leproso que se destaca no texto? Uma mulher desconhecida derramou um preciosíssimo perfume sobre a cabeça de Jesus. Ela achou que Jesus merecia o perfume preciosíssimo?

Nós olhando para toda a obra feita por Jesus sabemos que o perfume preciosíssimo com que Ele foi ungido, mesmo que fosse especial ainda é inferior à obra que Jesus fez por nós e a unção que Ele nos deu: O Espírito Santo.

Porém, o que aquela mulher fez foi reconhecer a preciosidade de Jesus. Perfume precioso, para o precioso.

Você acha que os discípulos estavam mesmo preocupados com os pobres? Os pobres valeriam mais do que Jesus? Os discípulos sempre tinham os pobres com eles, será que eles demonstravam preocupação real com isso? O que eles queriam fazer com a multidão na multiplicação dos pães (Mc 6.36)?

O Ato da Mulher:

  • Foi voluntário
  • Fui liberal
  • Ela reconheceu a dignidade e a preciosidade de Jesus.

A vida não é só resultados matemáticos e financeiros, mas também de amor.

Os discípulos, nos versos de 3-9 brigaram com a mulher por derramar o vaso de perfume em Jesus, por que (4,5)? Acharam um desperdício com a alegação de vender e dar o dinheiro aos pobres. Leia 1 Tm 6.10.

Os discípulos acusaram-na com um discurso aparentemente humanitário. Isto na política se chama demagogia. Na religião, isto se chama hipocrisia religiosa.

Jesus Assume O Lugar de Cordeiro Pascal – Um Dos Doze – Mc 14.10-11,17-21

Quem era Judas Iscariotes? Um dos doze. Fazia parte grupo íntimo de Jesus, que com ele vivia.

Esta é a marca do traidor. Ele faz parte do grupo íntimo. O estranho ou o inimigo não trai, pois são mal naturalmente. Mas, o traidor finge ser amigo e aproveita-se da liberdade de íntimo para fazer o mal. O traidor pode ser o pai, a mãe, o irmão, o esposo, a esposa, o discípulo, o discipulador, o pastor, as ovelhas…

Qual foi o instrumento usado para a traição? Foi dinheiro ou intenção política. Por trás estaria a intenção messiânica de poder político (Mc 9.34).

Entretanto, ao traidor seria melhor não ter nascido (21). O castigo será grande; o juízo, sem misericórdia:

Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo. Tiago 2:13

Jesus Assume O Lugar de Cordeiro Pascal – A Páscoa Foi Transformada Em Ceia do Senhor – Mc 14.12-16, 22-31.

Sou batista. Nós, batistas, não temos sacramentos. Sacramento: Ato instituído por Deus para purificar e santificar as almas.

“sacramento”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/sacramento [consultado em 04-02-2018].

A Ceia do Senhor não confere graça, mas é um memorial de como viemos a experimentar da graça de Deus em nossas vidas.

Judas participou do “sacramento” (Mt 26.25; Jo 13.21-30). Isto demonstra que qualquer pessoa, mesmo um traidor pode participar das mais importantes celebrações religiosas e ainda assim perder a salvação.

Veja em que crêem os Batistas.

Os versos 12-16 demonstram que Jesus era organizado e já tinha tudo planejado. O homem com um cântaro era um mistério: seria um criado do dono da casa? Jesus já conhecia o dono da casa? Já teria encomendado a casa? Não sabemos, apenas deduzimos que sim.

Cenáculo: A maioria das casas dos judeus tinham salas no primeiro andar, sujo acesso era permitido por meio de uma escada exterior” (Bíblia Sheed).

Ali a Páscoa seria transformada em Ceia do Senhor em que Jesus Assume O Lugar de Cordeiro Pascal. Notem (22-26) que não se fala em cordeiro assado (o Cordeiro seria Jesus) e, não se fala em ervas amargas comuns da Páscoa, mas apenas, pão e vinho, como símbolos do corpo e do sangue do Senhor Jesus.

Um Novo Pacto ou Nova Aliança em que Jesus Assume O Lugar de Cordeiro Pascal (24) – a maior conquista do mundo.

Duas Ênfases Sobre O Dilúvio

Duas Ênfases Sobre O Dilúvio

Duas Ênfases Sobre o Dilúvio Baseado em Gênesis 7.17-24. Imagem: Pixabay.

A chuva do dilúvio durou 40 dias (7.17). A inundação foi grande.

Duas Ênfases Sobre o Dilúvio: 1ª Ênfase – As Águas do Dilúvio Universal

Muitas vezes as repetições são enfáticas na Bíblia. Note a ênfase nos versos 17-20: “As águas levantaram a arca”; “predominaram as águas e cresceram sobremodo”; “as águas prevaleceram excessivamente”; “cobriram todos os altos montes”; “quinze côvados acima deles prevaleceram as águas”.

Estes relatos apontam para um dilúvio universal. Acredito nisso, pois senão ao menos as aves escapariam.

Duas Ênfases Sobre o Dilúvio: 2ª Ênfase – A Morte Universal

A outra ênfase está na morte de todos os seres viventes exceto, claro, os que estavam na arca (21).

O relato enfático na morte de todos os seres viventes se vê nos versos de 21 a 23: “Pereceu toda a carne que se movia sobre a terra, tanto de ave como de animais domésticos e animais selváticos...”; “Tudo o que tinha fôlego de vida… morreu”; “Assim, foram exterminados todos os seres…”. “Ficou somente Noé e os que com ele estavam na arca”.

Essas Duas Ênfases Merecem Crédito?

Não vejo porque duvidar de um dilúvio universal. Quaisquer que tenham sido as circunstâncias em que Noé e sua família foram salvos, não há dúvida de que se trata de um milagre. Isto é, coisa de Deus, como por exemplo, Jonas ser engolido por um peixe, passar três dias e três noites em suas entranhas e não morrer (Jn 1.17), enquanto muitos morrem somente em ficar preso no elevador por algumas horas.

Salta aos nossos olhos que, o escritor está contando histórias e o faz enfaticamente, porque de fato foi algo grandioso. Algo impressionante! Diferenças de relatos do mesmo fato noutras fontes comprovam que houve um dilúvio extraordinariamente grande.

Quanto tempo durou águas do dilúvio sobre a terra? Sobre isso falaremos mais detalhadamente na próxima meditação. Por enquanto, basta dizer que durou por mais de 150 dias (24). Isto é, 5 meses.

O Dilúvio: Olhar para O Futuro

O dilúvio é uma demonstração de que Deus não deixou e nem deixará nenhum pecado sem punição. Até mesmo a natureza padeceu, pois foi corrompida junto com os homens. Agora, a natureza, juntamente com aqueles da estirpe de Noé, geme aguardando a redenção dos filhos de Deus (Rm 8.19-23).

Lembrem-se de que Jesus anunciou que tal como foi nos dias de Noé será na vinda do Filho do Homem (Lc 17.23). Isto nos ensina: 1 – Nós devemos estar atentos; 2 – Jesus reconheceu o Gênesis com todo seu relato, inclusive, do dilúvio, como verdadeiro. Isto deve calar aqueles que dizem crer em Jesus, mas negam a veracidade de Gênesis. Ao fazerem, negam também o ensino de Cristo.

A Oração

A Oração Mais Importante do Cristão

A Oração Mais Importante do Cristão é a que Deus tem prazer em atender. Este é um modelo de oração expresso por Davi depois de arrependido de seus pecados:

Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto (Salmos 51:10).

Características da oração Mais Importante do Cristão

Ela tem duas características importantes: 1 – É uma oração de confissão de pecados de um arrependido; 2 – É uma oração que busca transformação de vida. Quem ora assim não busca bens materiais, mas, o ser uma nova criatura, e isto é o que importa para Deus (Gl 6.5).

Através de um paralelismo sintético de completação, o salmista expressou seu desejo num primeiro verso, e o reforçou num segundo, completando com ênfase sua vontade de ser transformado. Ora, quem quer ser restaurado é porque não está satisfeito com o tipo de pessoa que tem sido. Por isso, busca mudança da melhor forma: pedindo a Deus.

Só Deus pode nos transformar de verdade. Só Deus tem o poder para criar um coração puro e um espírito reto em nós, pois Ele é o Criador e renovador de tudo.

A Oração Mais Importante: Olhares Voltados para Deus

Hoje em dia quase não se ouve esse tipo de oração. As pessoas estão mais preocupadas em obter coisas como carro, casas, bons empregos, etc. Na verdade, não é muito comum ouvir pedidos de santidade, intimidade com Deus, renovação espiritual, mais conhecimento da Palavra, mais domínio próprio, ou como Eliseu, porção dobrado do Espírito Santo (2 Rs 2.9).

Nossos olhares estão mais voltados para baixo, para as coisas da terra. E isto foi o que levou Davi a pecar contra Deus. Ele desviou o olhar de Deus e fixou os olhos em Batseba, mulher alheia, ferindo o mandamento de Deus:

Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo (Êxodo 20:17 ).

Olhemos para Deus em oração buscando sermos transformados numa nova criatura à imagem de Cristo.

Sucesso na oração.

Imagem: Pixabay.

Bênção e Maldição

Bênção e Maldição Provêm de Deus

Bênção e Maldição, vejam esses dois exemplos.

A passagem de José pelo Egito foi providencial. Deus o usou para poupar todas as vidas, inclusive sua família (Gn 45.7).

Bênção Para O Rei Sábio

O sábio rei do Egito viu que José trazia prosperidade para seu país, por isso lhe deu autoridade de governo administrativo. José enriqueceu a Faraó e salvou a muitas vidas da fome. Tanto faraó quanto seu povo eram gratos a José pelo livramento (Leia Gn 45). Veja:

Assim José comprou toda a terra do Egito para Faraó, porque os egípcios venderam cada um o seu campo, porquanto a fome prevaleceu sobre eles; e a terra ficou sendo de Faraó (Gênesis 47:20).

Maldição Para O Rei Insensato

Porém, depois da morte de José, levantou-se outro rei sobre o Egito que não o conhecerá e, mesmo conhecendo a história, portou-se com ingratidão oprimindo os hebreus:

Este faraó portou-se, de fato, como dono de toda a terra. O poder lhe subiu à cabeça e o fez pensar que era Deus.

Então Deus entrou na história para coloca-lo no seu devido lugar. Mas Deus não fez isso só por causa de faraó, mas por causa de sua promessa a Abraão:

E levantou-se um novo rei sobre o Egito, que não conhecera a José;
O qual disse ao seu povo: Eis que o povo dos filhos de Israel é muito, e mais poderoso do que nós.
Eia, usemos de sabedoria para com eles, para que não se multipliquem, e aconteça que, vindo guerra, eles também se ajuntem com os nossos inimigos, e pelejem contra nós, e subam da terra.
E puseram sobre eles maiorais de tributos, para os afligirem com suas cargas. Porque edificaram a Faraó cidades-armazéns, Pitom e Ramessés (
Êxodo 1:8-11).

Bênção e Maldição É Uma Promessa De Deus

Enquanto havia um rei sábio capaz de ouvir o agente de Deus havia prosperidade, porque Deus era com José (Gn 39.21). Deus abençoava os que abençoavam os descendentes de Abraão, cumprindo-lhe a promessa:

E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra (Gn 12.3).

Porém, quando o rei arrogante se levantou contra os descendentes de Abraão injustamente, Deus saiu em defesa de seu povo.

Muitas pessoas criticam Deus por destruir o Egito com as pragas, mas não avaliam o impacto da crueldade do soberbo faraó e nem traçam comparação deste com seu antecessor. Ele teve o que mereceu.

Não fosse José, o Egito não seria a maior potência da época. Não fosse o rei inconsequente, permaneceria próspero por mais tempo.

Bênção e Maldição: que vai escolher?

Saiba mais sobre José do Egito. Baixe grátis o Ebook Lições Preciosas Escritas em Drama.

6 Espécies de Plantas Nativas do Cerrado

6 Espécies de Plantas Nativas do Cerrado de Ceilândia

Encontrei mais 6 Espécies de Plantas nativas do Cerrado de Ceilândia, Distrito Federal – Brasil. Espécies encantadoras como todas as outras dessa região. No inverno, na primavera, no verão ou no outono o cerrado é vida o tempo todo. Sucesso Vital.

Sucesso ameaçado pelo descaso e pela falta de consciência de nossa gente. A região dessas fotos vem sofrendo degradação ano após ano. Falta educação de nosso povo e responsabilidade ecológica por parte dos governantes. Apesar das denúncias nada tem sido feito para proteger a área.

Veja as 6 Espécies de Plantas Nativas do Cerrado

Farei uma breve descrição por não conseguir mais informações. Caso você as tenha, comente para enriquecer nosso conhecimento dessas maravilhas.

1 – Anemopaegma arvense, BIGNONIACEAE, ou popularmente, Alecrim-do-campo catuaba.

Espécies de Plantas

Está é a Anemopaegma arvense, BIGNONIACEAE, ou popularmente, Alecrim-do-campo catuaba.

Trata-se de uma planta de hábito subarbusto do cerrado brasileiro.

Segundo estudos, o alecrim-do-campo é uma planta milagrosa para curar a impotência sexual nos homens.

2 – Miconia albicans, Melastomataceae

Uma planta linda, de frutos coloridos, A Miconia albicans, Melastomataceae é de Hábito Arvoreta, encontrada no Cerrado brasileiro

Espécies de Plantas

 

3 – Capim Estrela. Seu nome científico: Rynchospora speciosa (Kunth) Boeckeler.

 Espécies de Plantas

Este é conhecido popularmente como Capim Estrela, certamente por sua forma de estrela.

4 – Orthophytum amoenum, BROMELIACEAE.

Espécies de Plantas Espécies de Plantas

Encontrei novas Bromélias. Cientificamente, Orthophytum amoenum, BROMELIACEAE. Esta é uma espécie ameaçada de extinção. Esta é a terceira que encontro na região.

5 – Annona monticola, ANNONACEAE, Araticum-do-cerrado

Espécies de Plantas

Com cara de Pinha, mas com sabor diferente, entra em cena o Araticum-do-cerrado ou Annona monticola, ANNONACEAE, de Hábito Arbusto, bastante ocorrente no Cerrado.

 6 – Lessingianthus buddleiifolius.

Espécies de Plantas

Ocorre no Cerrado. Tipo de Vegetação: Campo Rupestre, Cerrado (lato sensu).

As fotos são da mesma região localizada na divisa das cidades de Taguatinga, Samambaia e Ceilândia – Distrito Federal – Brasil.

Fonte de pesquisa:

1 – Guia de Campo

2 – Maurcio Mercadante

3 – Guia Fotográfico São Thome das Letras

Noé

Noé, Conceituado Por Deus Como Íntegro

Noé Se Torna Referência dos Fatos Históricos (Gen 7.11-16).

Noé deve ter recebido a chamado de Deus para construir a Arca por volta do nascimento de seus filhos Sem, Cam e Jafé, quando tinha 500 anos.

A Arca foi concluída nos 600 anos de Noé, portanto um século. Alguns pregadores apontam 120 anos. Mas a construção pode ter durado menos de 100 anos, pois os 500 são relacionados ao nascimento de seus filhos ou que eles já tinham idade adulta e eram casados (6.16).

A menção de que ele tinha 500 anos e, três filhos (5.32), estão ligados com seu chamado para construção da Arca (6.9,10).

Noé passou a ser referencia para os fatos históricos. Será que dentro de nossa geração alguém seria escolhido para tanto?

O Motivo do Dilúvio

Lembrem-se de que o motivo do dilúvio é que toda a terra estava corrompida, inclusive os animais (6.5,7,11,12). Já mencionamos que as repetições são enfáticas; acentuam que a corrupção era global.

O Conceito de Deus A Respeito de Noé

Só Noé era íntegro e isto, no conceito do próprio Deus (6.9; 7.1). A história teve esperança para continuar por causa dele. Todos os que entraram na Arca da Salvação, tanto sua família com os animais, foram salvos por causa dele. Ele é um tipo de Messias.

Aos 600 anos, ele segue sendo íntegro. Ele faz tudo o que Deus manda (6.32; 7.5). O segredo do sucesso para a salvação está na obediência a Deus. Mesmo vindo um dilúvio, “as muitas águas não poderão apagar o amor” do Senhor (Ct 8.7).

No mesmo dia 17 do segundo mês do ano 600 de Noé “houve copiosa chuva” (7.12,13). Note a ênfase. A chuva foi impressionantemente grande.

O Impacto de Noé em Sua Geração

Noé mudou a forma de se contar o tempo. Parece com o Personagem mais importante da História – Jesus, que também dividiu o tempo em Antes de Depois de Cristo.

Notem a expressão “segundo a sua espécie”. As espécies devem ser conservadas puras. A cultura transgênica é um erro.

Os animais, como já mencionei, entraram de casal em casal para a Arca (7.15,16). Não foi preciso guiá-los, não precisou caça-los. Que animais mais obedientes que homens!

Depois que todos entraram na Arca, Deus fechou a Arca. Algumas traduções trazem “O Senhor fechou a arca por fora” e outras “O Senhor fechou a porta após ele” ou, “E o Senhor o fechou dentro”. Numa a relação é a arca, na outra, Noé. Deus o trancou dentro da arca. Comenta Broadmam:

Com homens se afogando ao seu redor, o justo Noé certamente não era surdo aos seus clamores. Quando Deus o fechou dentro da arca, ele não tinha mais como abrir a porta.

 

Arca

Quem Entra na Arca da Salvação?

Quem Entra na Arca da Salvação? (Genesis 7.1-24 ). O Personagem central que comanda a história é Deus. Ele chama a Noé e lhe dá ordem. Antes, Ele mandara Noé construir a arca (6.11-22). Agora, Deus manda: “Entra na arca”. Deus é quem determina quem será salvo.

Noé é o personagem secundário da história. Ele obedece e faz tudo quanto Deus lhe ordena. Por obedecer a Deus seu nome ficou gravado na história como homem de fé (Hb 11.7). A fé leva à obediência.

O objetivo do dilúvio era “exterminar todos os seres vivos” (v. 4). O motivo: corrupção da humanidade (6.12,13).

Veja que os animais foram exterminados junto com os homens “porque todo ser vivente havia corrompido o seu caminho na terra” (6.12;7.4). Quando vemos um animal se comportando de modo contrário à natureza, não é porque ele foi feito assim por Deus, mas se tornou assim por causa da corrupção da humanidade. A corrupção do homem afeta todo o planeta com os seres vivos:

Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora (Romanos 8:22).

Quem Entra na Arca?

Para recomeçar a história humana e da salvação (o objetivo da preservação é executar o plano de salvação com o Messias), Deus manda entrar na arca casais, o macho e sua fêmea. Claro, doutra forma seria melhor deixar a raça humana morrer no dilúvio, pois a única forma de reprodução de espécie é entre a relação macho e fêmea.

Noé foi escolhido por Deus para entrar na arca com sua família: esposa, três filhos e as três noras (6.18). A família entra por causa dele, Noé, como já mencionamos noutro post.

Por que Deus escolheu a Noé? Deus respode: “Entra tu e toda a tua casa na arca, porque tenho visto que és justo diante de mim nesta geração” (Gênesis 7:1). No meio de uma geração inteira, com milhões de habitantes, só Noé escapou. Imagine os holofotes do mundo sobre ele, o diferente. Mas o holofote de Deus também estava sobre ele, o diferente. E o holofote de Deus o salvou. Deus espera que nós sejamos assim em nossa geração:

Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo; (Filipenses 2:15)

Trágico é saber que homens perderam para animais, e pior ainda, animais imundos (v.2).

Dos animais limpos entraram sete pares, pois parte deles seria apresentada como sacrifício (Broadman – ver 8.20).

Choveu sobre a terra 40 dias e 40 noites = 960h de chuva ininterrupta, contado o dia de 24h (v. 4).

O Dilúvio

O Dilúvio foi universal ou local? Prefiro a versão universal, pois o objetivo era: “Da superfície da terra exterminar todos os seres que fiz” (v.4). A população humana certamente se concentrou numa dada região (Gn 10), mas duvido que o mesmo tenha acontecido com os animais.

Noé tinha “seiscentos anos de idade quando as águas do dilúvio inundaram a terra” (6).

Animais Crentes

Noé não precisou caçar os animais, e evangeliza-los para que entrassem na arca. Eles vieram a Noé (v. 9). Os seres humanos não querem entrar nem sendo caçados com a mensagem graciosa do Evangelho. Os animais foram mais sensíveis ao chamado de Deus do que os homens.

Em Quanto Tempo Noé Construiu A Arca?

Quanto tempo Noé levou para construir a arca? Honestamente, a Bíblia não diz. Quem aponta 120 anos o faz por cálculo entre a idade de Noé quando gerou seus filhos (5.32) e sua idade ao término da arca (7.6). Mesmo assim os números não fecham.

Orientação Pastoral

Orientação Pastoral Para A Vitória Cristã

Orientação Pastoral Para Vencer O Mundo em adoração a Deus. Como é possível? O culto cristão tem sofrido influências do mundo. Desde o cantar músicas com conteúdo bíblico e religioso, até às crenças e valores que automatizam ações cotidianas precisam ser reinterpretadas seguindo o conselho bíblico. O verso de 1 Pe. 5.6 nos ensina como e onde o cristão deve estar para adorar a Deus verdadeiramente e vencer o mundo:

“Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte

Orientação Pastoral Contra As Influências Mudanas

O cristão deste século é mais um dentre tantos de seu tempo, secularista. Como tal, é mais um iludido pela falsa liberdade deste mundo, que o torna, obrigatoriamente, um consumista de crenças com aparência de santa.

Isto é natural, pois todo indivíduo acaba se tornando um produto do meio onde vive, senão totalmente, parcialmente. O mundo atual tem adoecido a muitos com sua cultura mundana.

As influências negativas do mundo sobre as pessoas são fortes, pois são audiovisuais, por meio da mídia. Neste quesito entra em ação um ingrediente de marketing: a propaganda publicitária. Esta procura enaltecer um produto, tornar a ele atraente pelas suas qualidades (nunca os defeitos), seus resultados e benefícios, reais ou não.

Bem, isto não é novo. Mesmo no início, um marqueteiro entrou num jardim de cheiro suave e usou um animalzinho esperto (pobre bichinho!), e com suas propagandas enganosas seduziu nossos primeiros pais a fazer o que Deus havia proibido. Poluiu o jardim.

Muitas crenças deste mundo são poluidoras, adoecedoras. Os valores pervertidos apresentam-se como um lindo fruto. Crenças erradas sobre valor pessoal se apresenta como fashion, estilosa, popular. E de popularidade todo ser humano gosta.

Orientação Pastoral Contra Valores Errados

Então, nasce a corrida em buscar de um pedestal de glória. Mesmo nas igrejas (inclusive nos templos há um palco que pode servir para exibição). Mas se isso é um marketing falso, adoecedor, o resultado será mentes e corações doentios – jardins poluídos.

Por isso, muitas pessoas pensam que são cristãs fervorosas, mas são mentes doentes; corações vazios ou pior, cheios de pichações. Esquisitices, esquizofrenias, baixa autoestima, senso de valor desfocado do alvo real são os resultados constatados.

Essa geração tem produzido gente que não aguenta frustração e preferem dar fim à própria vida. Mimados, egos massageados não sabem perder, não aceitam a derrota, agridem ou se agridem. Famosos reais ou não, não deixam o pedestal da fama, real ou não.

Da mesma forma, muitos não aceitam a pobreza, e outros não aguentam tanta riqueza sem se tornar escravos dela. Diante desse quadro surge uma sugestão do marqueteiro: Morra! Mate-se!

Muitos estão obedecendo a essa voz maligna. Você talvez já a ouviu alguma vez ou a ouvirá.

Orientação Pastoral Para A Posição Vitoriosa do Cristão

Como lidar com esse inevitável? É uma questão de decisão. Todos nós precisamos decidir qual a nossa posição nesta vida. Nos versos bíblicos acima, o Apóstolo Pedro, que já tinha vivido dentro de seu colegiado apostólico uma disputa pelo pedestal da fama e da autoridade terrenas, orienta pastores anciãos e jovens.

Dentre seus conselhos, está o local certo de todo cristão: humilhados “debaixo da potente mão de Deus”. Quando alguém está debaixo da potente mão de Deus, o marqueteiro não tem vez, mas é resistido com a fé em Cristo (v. 9). Quando alguém está humilhado debaixo da potente mão de Deus nem a cruz é capaz de suborná-lo a ceder aos falsos encantos do mundo. Quando alguém está humilhado debaixo da potente mão de Deus nenhuma tristeza, dor, problemas financeiros, pecados, pode vencê-lo.

Jesus é o exemplo de como devemos ser totalmente submissos a Deus em quaisquer circunstancias.

Mas o que isto tem a ver com louvor e adoração? É que nenhum culto pode ser oferecido sem rendição total a Deus a cada dia, debaixo de Sua potente mão. Feliz ou triste, vitorioso ou fracassado, não importa. Tudo o que realmente importa é estar debaixo da potente mão de Deus. Este é o verdadeiro culto e adoração; nada louva mais a Deus do que corações submissos.

Coloque sua vida na posição certa: submissa, debaixo da potente mão de Deus e seja um verdadeiro vencedor, “para que a seu tempo vos exalte”.

Isto não significa se acomodar às situações desagradáveis, mas buscar libertação sem entrar em desespero, por saber que Jesus é Senhor, especialmente, de sua vida; você vive para Ele, o Rei dos reis e Senhor dos Senhores.

Instrução Apostólica

Instrução Apostólica A Seu Discípulo Pastor

Ao falarmos de Instrução Apostólica, entenda que estamos nos referindo ao uso bíblico da palavra apóstolo. Ou seja, alguém comissionado por Jesus em Pessoa. Não um autonomeado apóstolo ou nomeado por alguma autoridade estranha às Escrituras.

Da mesma forma, referimos- nos a Pastor no melhor sentido da palavra, daquele chamado de:

Irmão: “Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo”, Colossenses 1:1

Cooperador. “Saúdam-vos Timóteo, meu cooperador, e Lúcio, Jasom e Sosípatro, meus parentes”. Romanos 16:21

Ministro de Deus.E enviamos Timóteo, nosso irmão, e ministro de Deus, e nosso cooperador no evangelho de Cristo, para vos confortar e vos exortar acerca da vossa fé” (1 Tessalonicenses 3:2).

Abnegado. “E espero no Senhor Jesus que em breve vos mandarei Timóteo, para que também eu esteja de bom ânimo, sabendo dos vossos negócios.

Porque a ninguém tenho de igual sentimento, que sinceramente cuide do vosso estado;

Porque todos buscam o que é seu, e não o que é de Cristo Jesus.
Mas bem sabeis qual a sua experiência, e que serviu comigo no evangelho, como filho ao pai” (
Filipenses 2:19-22).

Instrução Apostólica Busca O Objetivo do Discipulado

Transfornar Pecadores em Imitadores de Cristo

Paulo era imitador de Cristo (1 Co 4.6; 11.1; Fp 3.7; 1 Ts 1.6), que desafiava outros a se tornaram seus imitadores tanto quanto, de Deus.

O relacionamento discipulador não é uma terapia de grupo, no sentido psicológico. Mas é a melhor terapia (cura) transmitida dois a dois, homem a homem, e mulher a mulher, “vida a vida”. Objetivo: Deixar uma vida semelhante a Cristo e buscar ser o homem ideal de Deus – Perfeito.

A quem anunciamos, admoestando a todo o homem, e ensinando a todo o homem em toda a sabedoria; para que apresentemos todo o homem perfeito em Jesus Cristo” (Cl 1.28).

Esses ensinamentos são tesouros que devem ser bem guardados.

Instrução Apostólica: Características

Amai-vos cordialmente… (Rm 12.10).

1 – Cordialidade. O afeto de Paulo por Timóteo; “Tu, pois, meu filho...”.

A melhor das riquezas. Riquezas incalculáveis, insondáveis que um pai quer para seu filho: “Fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus”.

2 – O Relacionamento Discipulador não é secreto – “E as coisas que me ouviu dizer na presença de muitas testemunhas” (2 Timóteo 2:2).

3 – Transmissão do ensino de fiel a fiel – “confie a homens fiéis que sejam também capazes de ensinar a outros” (2 Timóteo 2:2).

Tradição que fez o Evangelho se difundir na igreja primitiva e chegar até nós.

Instrução Apostólica Trata O Evangelho como Um Tesouro

Por que Paulo queria que Timóteo tivesse tal empenho em ensinar o Evangelho e garantir que este fosse entregue a pessoas fies, que transmitissem com fidelidade a outras pessoas fies?

1 – Ele tinha preocupação com a pureza do Evangelho. Nada perverte mais do que um bom ensino mau, falso.

Os ensinos são as doutrinas bíblicas (Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos, 2 Timóteo 4:3).

2 – Paulo queria que o ensino Evangelho cumprisse seu papel de salvar as pessoas.

(Fiel é esta palavra e digna de toda a aceitação; que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais sou eu o principal1 Timóteo 1:15).

3 –Paulo tinha o Evangelho como um tesouro que precisava ser guardado por homens de confiança e credibilidade.

Ninguém entrega seu tesouro a qualquer pessoa; elas têm de demonstrar aptidão, credibilidade e confiança. Assim são as seguradoras de valores com suas escoltas – homens escolhidos criteriosamente.

Ó Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos e às oposições da falsamente chamada ciência” (1 Tm 6.20; 2 Tm 1.12,14).

Depósito vem da mesma raiz de “transmite” (Broadmam) – O Evangelho é um tesouro de valor insondável. Dele vem a salvação de nossa alma.

A Tradição do Discipulado Cristão

A Tradição do Discipulado Cristão É Vital para A Igreja

A Tradição do Discipulado Cristão, baseado em 1 Pe 1.18. Muitos condenam a igreja tradicional em prol de uma igreja “renovada”, “carismática”. Os “tradicionais” sofrem muitas acusações dos pentecostais que os acusam de ser uma igreja sem poder, sem o Espírito Santo, engessada.

Nós, tradicionais, nunca perdemos a ação discipuladora, mas perdemos muito da nossa identidade tradicional por causa das influencias pentecostais e neopentecostais. Isto aconteceu, em parte, porque nossa ação foi mais evangelística do que discipuladora. Concentramo-nos em fazer novos crentes e plantar igrejas, mas nos esquecemos de fazer discípulos devidamente preparados.

A maioria de nós não sabe porque é tradicional. Quais são nossas tradições? Em que sentido nós somos “tradicionais”?

Todo grupo que se reuni frequentemente, e que tem crenças e valores comuns é tradicional. Então, todos têm, em algum sentido, suas tradições.

Pensemos, primeiramente, sobre o porquê das pessoas sentirem ojeriza da palavra “tradição”?

A Tradição do Discipulado Cristão: Dois Aspectos

1 – A Tradição Bíblica Foi Vítima de Calúnias. Por quê? Porque quando as pessoas chamam alguns grupos de “tradicionais”, eles os acusam da tradição no sentido pejorativo, erroneamente.

A acusação é um marketing que visa colocar o acusador e suas crenças como superiores. Porém, fundamentado em calúnias ou em mau entendimento das diferenças dos outros.

Isto vai até contra o conceito de marketing. O verdadeiro marketing apresenta suas próprias qualidades e não, as dos outros e, muito menos sendo caluniosas.

2 – A Tradição Confundida Com Doutrina dos Homens

Eles são tradicionais” para muitos significa “tradição dos homens”. Quem pensa assim esquece-se de que as palavras podem ter sentidos diferentes, de acordo com o contexto em que são usadas. Ex. Burro pode não ser o animal, mas a pessoa que se comporta como o animal.

“Por que transgridem os teus discípulos a tradição dos anciãos? pois não lavam as mãos quando comem pão”Mateus 15:2

“E assim invalidastes, pela vossa tradição, o mandamento de Deus”. Mateus 15:6

Porque, deixando o mandamento de Deus, retendes a tradição dos homens; como o lavar dos jarros e dos copos; e fazeis muitas outras coisas semelhantes a estas”. Marcos 7:8

Os tradicionais deixaram de ensinar corretamente as tradições. Isto é, eles deixaram de formar discípulos doutrinariamente fiéis e idôneos.

Fiel: Pessoa que tem fidelidade. Aquele capaz de suportar a prova e permanecer fiel. Pessoa Confiável. Que tem credibilidade.

Idôneo: Verdadeiros, sóbrios, reto.

Deixamos uma lacuna aberta que foi preenchida: ou com mentiras pelos de fora ou por má compreensão.

O Que É A Tradição do Discipulado Cristão?

É um legado (Biblia Shedd – JFARA): O que é transmitido a outrem que vem a seguir.

Idôneos (JFA – RC; Imprensa Bíblia); “Capazes” (NVI)

Os 10 Mandamentos é um legado. Você vai dizer que os Dez Mandamentos são ruins porque é um legado ou tradição? Quem é o louco que se aventura a tal coisa?

A tradição aqui é a transmissão da doutrina de Cristo.

A transmissão da doutrina de Cristo é vital para igreja.

Por que A Tradição do Discipulado Cristão É Vital para A Igreja?

Porque o que a transmissão dessa doutrina proporciona é salvação; transmissão de vida. Veja o verso em que estamos meditando. O que foi nos legado pelos autores bíblicos? Quais os efeitos dessas tradições?

Se enumerássemos todas as bênçãos desde o primeiro verso até o final deste capitulo, gastaríamos muito tempo falando das bênçãos que tais tradições nos legaram. Mas para não nos delongarmos muito, abordemos somente este verso 18.

Essas tradições foram veículos que nos transmitiram a mensagem de como fomos resgatados da nossa “vã maneira de viver”. Por elas sabemos do “precioso sangue” derramado na cruz, do “cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo”. Este cordeiro foi “conhecido antes da fundação do mundo, porém manifestado no fim dos tempos”, por amor de nós.

Quem é o louco capaz de odiar essa tradição?

A Tradição do Discipulado Cristão Nos Traz Dois Desafios:

1 – Voltarmos à ortodoxia das nossas tradições. Sejamos discipuladores de homens, mulheres, moços e moças, meninos e meninas com a finalidade de: a) transmitir-lhes os fundamentos da fé cristã; 2) Transformar pecadores em pessoas de fé, fidelidade e idoneidade. Como diz a Palavra:

“… admoestando todos os homens e instruindo-os em toda a sabedoria, para tornar todo homem perfeito em Cristo” (Cl 1:28).

2 – Desafiemos a nosso próximo (quem é o meu próximo?) a aceitar as tradições da Santa Palavra de Deus, para que sejam também resgatados por Cristo.